Aula 43 – Escrita: Número de traços

Até agora, vimos que os kanjis são formados de um ou mais traços, dos mais variados tipos: retos, curvos, diagonais, com voltinhas, etc. Também vimos que no japonês, temos pelo menos 2 mil kanjis, cada um deles com um ou mais significados e pronúncias diferentes (vide Introdução, aulas 08 e 09).

Parece um trabalho impossível? Mas não é.

Nós já vimos na aula passada, que os radicais dão boas pistas do significado de um kanji e da sua leitura. Mas e se falhar, o que fazemos? Devo sentar e chorar? Não, pois há outro recurso que nos ajudará a decifrar um kanji desconhecido: o número de traços.

Essa é uma informação muito útil que qualquer um que saiba contar de 1 a 20 e tenha estudado os tipos de traços (vide Escrita – aula 40) consegue obter! O.O

Finja que você não conhece nenhum componente do kanji abaixo. O que fazer? primeiro, conte o número de traços:

Não são 16 traços, caso tenha pensado isso. Para chegar ao número 14, você precisa ter aprendido corretamente os tipos de traços na lição 40. E sabendo como os traços são feitos, você irá identificar, sem erros, o total de traços do kanji.

O que podemos fazer com esta informação?

No mais essencial e indispensável programa para estudo do japonês, o JWPce (editor de texto, tradutor e dicionário) você encontra o significado de qualquer kanji rapidamente entre os milhares do banco de dados, se souber como procurar.

A busca pode ser feita através do número de traços ou de um radical que o componha:

Felizmente, o número de traços e a identificação de algum radical são as duas informações mais úteis que você pode ter. Se tiver seu computador do lado, nenhum kanji será desconhecido para você.

Na próxima lição, você erá que o número de traços é uma das formas de classificar os kanjis, mas não é a única. Até breve!

Leia Mais