Aula 10 – Introdução: As leituras dos kanjis

A essa altura você pode estar se perguntado:

“- O que são essas leituras que ele tanto fala?”

Simplificando, a leitura de um kanji é a sua pronúncia.

“- Ah por que não disse antes? Posso chamar de pronúncia então?”

Bem, eu posso te chamar de Robervalnilson então? O correto não é pronuncia, e sim leitura, da mesma forma que o seu nome é o seu nome. Então vamos nos ater aos termos corretos.

Por que os kanjis possuem mais de uma leitura?

Como eu mencionei antes, muitos kanjis possuem mais de uma leitura, isso tem a ver com a origem dos próprios kanjis:

Wago

Kanjis de palavras que já existiam no Japão, mas o kanji é chinês.

Esses kanjis possuem duas leituras.

Kango

Kanjis de palavras não existiam no Japão, foram importadas tanto o kanji quanto a palavra.

Esses kanjis possuem uma leitura.

Parece confuso? Vou tentar exemplificar:

Os japoneses chamavam fogo como hi, mas não tinham uma escrita para a palavra. Então, importaram o kanji que significa fogo do chinês , porém no chinês é pronunciado ka. Então, o kanji passou a ser pronunciado de duas formas diferentes (hi ou ka), mas sua idéia é a mesma, fogo.

Leituras On e Kun

Você já sabe que Wago possui duas leituras. A leitura on-yomi é a pronúncia chinesa (nos dicionários aparece como letras maiúsculas), e a leitura kun-yomi, é a pronúncia de origem japonesa (letras minúsculas no dicionário).

Para diferenciar o Kun-yomi do On-yomi basta perceber a palavra:

Um kanji com leitura chinesa normalmente está associado a um outro kanji. Já na leitura japonesa, o kanji pode vir sozinho.

Veja as frases abaixo para compreender melhor. Ignore o que você não entendeu, concentre-se apenas no furigana (como visto na aula anterior, é a “legenda” que informa a leitura em cima de um kanji).

Exemplo:

      やま   …さん
この は  ふじ   です。

Essa montanha é o monte Fuji.

Na primeira ocorrência na frase,  é pronunciado やま, que é a leitura kun-yomi, pois o kanji está sozinho e possui seu significado sozinho, montanha.

Já na segunda ocorrência, dessa vez é pronunciado さん, que é a leitura on-yomi, pois está associado a um outro componente, fuji.

Não é uma montanha qualquer, é o Monte Fuji.

Outro exemplo:

    ひと       じん
この は 日本 です。

Essa pessoa é japonesa.

Na primeira ocorrência na frase,  está com a leitura kun-yomi (ひと), pois significa pessoa, com seu significado comum.

Já na segunda ocorrência,  está com a leitura on-yomi (じん), pois está associado com 日本 (Japão), ou seja, não é simplesmente uma pessoa, é um tipo especial de pessoa: uma pessoa do Japão.

Isto é uma regra?

Essa regra vale para a maioria dos casos, mas existem muitas exceções, então você não pode tomar como verdade absoluta. Agora você se pergunta:

“- Como eu vou saber então?”

Só estudando e adquirindo vocabulário você saberá qual a leitura correta em qual ocasião. Mas não se desespere, isso é um assunto de nível avançado que veremos muito mais tarde.

Agora se encerra o módulo introdutório, você já aprendeu como as coisas funcionam no japonês.

Sua próxima tarefa é aprender a escrever os kanas e kanjis no módulo escrita. Bom estudo!!

Leia Mais